Dá para ser muito feliz consumindo menos

41. Encontro na metrópole

Duas estranhas se conhecem numa doação de rolhas, tampinhas de garrafa e outras miudezas singelas. Ao descobrir mais alguém que prefere evitar a produção de lixo me senti menos sozinha.

Há alguns meses, meu celular quebrou e o fabricante complicou ao máximo a possibilidade de conserto. Como vingança, resolvi não comprar um novo. E avisei ao pessoal, por meio desse blog, que queria um aparelho usado qualquer (http://conectarcomunicacao.com.br/blog/22-celuless/). Foi a Didiana que fez a doação e estou feliz com a maquininha herdada. O Thompson, outro amigo, sugeriu que eu entrasse para o Freecycle. Trata-se de uma comunidade internacional de pessoas que doam e recebem coisas. Funciona no e-mail. Basta postar uma mensagem “procuro X” ou “ofereço Y” que os interessados entram em contato a combina-se a entrega. Os objetos anunciados variam muito: de colchão a apostila de cursinho, de roupa a eletrônicos, de panela a lustre.

Semana passada chegou um pedido superbacana da Priscila. Ela procurava rolhas, tampinhas, retalhos de tecidos, garrafas PET, caixotes e outras miudezas para decorar sua casa de uma forma ecológica.

Achei o máximo existir alguém disposto a transformar o que os outros consideram lixo em aconchego doméstico. Respondi dizendo que poderia contribuir. E fui mexer na prateleira de sucatas especiais que tenho em casa. É que não me conformo em mandar para o aterro sanitário coisinhas limpas e simpáticas como bandejas de isopor, CDs usados, caixinhas de papelão etc. Esse material as crianças usam para fazer arte em casa ou então envio para a escola. Sabe o robozinho do filme Wall-E? Me identifico totalmente com ele.

Encontrei 43 rolhas, mais de 50 tampinhas de garrafa, peças de plástico colorido provenientes de brinquedos quebrados y otras cositas. Tirei o pó de tudo, preparei uma sacola e marquei com a Priscila um local na rua. A operação durou 30 segundos. Foi o tempo de encostar o carro, passar a encomenda para a jovem meiga que encontrei e desejar que a casa dela fique linda.

Que experiência interessante! Perdidas numa metrópole heavy metal como São Paulo, duas estranhas se encontram para transmitir mercadoria tão singela. Descobri mais alguém que prefere evitar a produção de lixo. Minha alma ficou leve e me senti menos sozinha.

Para fazer parte do Freecycle é só mandar um e-mail para SaoPauloFreecycle@yahoogroups.com ou acessar SaoPauloFreecycle no Yahoo Groups.

Você também poderá gostar de:

1 Comment to 41. Encontro na metrópole

  1. priscila's Gravatar priscila
    9 de setembro de 2010 at 19:22 | Permalink

    oi, Claudia!

    achei o blog pelo Freecycle mesmo, e me emocionei com seu texto!

    mais uma vez, obrigada pelos presentes!!!! já estou cheia de ideias para as peças, quando estiverem prontas eu te mando fotos! : D

    um beijo,
    Priscila

Deixe um comentário

You can use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Simplesmente

Dá para ser muito feliz consumindo menos.

Visitantes no blog

  • 425066Visitas:

RSS

Assine este feed

Posts por categoria