Dá para ser muito feliz consumindo menos

62. De-com-po-si-ção

 Usar a composteira e o minhocário para fabricar adubo em casa é muito mais do que uma atitude ecológica. Existe algo de profundamente espiritual em permitir que microorganismos e minhocas transformem plantas mortas em alimento para plantas vivas.

Por dentro, o minhocário é assim

Por dentro, o minhocário é assim

Minha horta é irmã gêmea da composteira. Quando resolvi plantar, achei totalmente ilógico continuar jogando fora sobras da cozinha e podas do jardim se teria que comprar “terra vegetal” nas lojas do ramo. Esses resíduos não são lixo e sim matéria prima para fabricar adubo. Sem um espaço especialmente projetado para a composteira, simplesmente cavei um buraco embaixo de um canteiro suspenso e comecei a colocar lá cascas, talos, caroços, folhas e galhos.

Foi inesquecível a primeira vez que abasteci a composteira. Ao depositar os restos do dia na cova e atirar por cima uma pá de terra, percebi que aquilo era literalmente um enterro. Deu arrepio, mas nada parecido com filme de terror. Tive a sensação de estar intensamente conectada ao ciclo da vida. Parei um instante para contemplar os fragmentos do que tinha sido usado na preparação das refeições e agora seria decomposto por exércitos de microorganismos. Depois, esse mesmo material iria fertilizar as próximas gerações de legumes e verduras aqui mesmo.

Semanas se passaram e, como por milagre, não era mais possível enxergar a casca da banana ou o talo do brócolis: tudo tinha virado uma terra preta, soltinha e cheirosa. Com o tempo, me acostumei a revirar a composteira e encontrar minhocas e toda uma mini-fauna desconhecida. Foi assim até que adquiri um minhocário, para onde agora vão as “sobras nobres” (restos da cozinha) misturadas com material seco (folhas, guardanapos brancos usados, rolinhos de papel higiênico e restos de papelão sem nenhuma tinta). Dizem que serragem é excelente para o minhocário, mas não sei como conseguir. Se a mistura fica muito árida, as minhocas desaparecem. Se fica muito úmida e ácida, idem. Aqui já aconteceu invasão de uns vermes esquisitos, que solucionei mudando o manejo. Mais ou menos como cozinhar, aos poucos vamos pegando o jeito e acertando a mão. Troca de experiências e conselhos de quem está na mesma trip minhocal sempre são bem-vindos.  

A composteira continua firme e forte, mas cuida sobretudo do setor de jardinagem. Comprei também um triturador, máquina barulhenta que parece um liquidificador gigante e serve para picar folhas e galhos secos, o que acelera o processo de decomposição. O ritual punk de triturar, aliás, é um santo remédio para o mau humor.

Misturo o composto que produzo ao húmus de minhoca também feito em casa ou a fertilizantes orgânicos (Bokashi e Tsuzuki). Semanalmente ou a cada quinze dias, uso o mix para adubar a horta. A essa mesma fórmula recorro quando quero expandir a lavoura. Só tem um detalhe: composteira e minhocário não aceitam restos de carne, queijo, frutas cítricas, cebola, alho, pimenta, comida muito gordurosa ou temperada.

Andando pelo bairro, fico indignada com aquelas fileiras de sacos pretos que os jardineiros deixam nas calçadas para os lixeiros levarem. Até as empresas de paisagismo entraram na onda da cadeia de produção linear, algo que na natureza não existe! Assim como todos os objetos industrializados, hoje em dia as plantas ornamentais começam sua história numa loja e terminam num grande lixão, onde tudo mistura e se contamina.

O documentário “Lixo Extraordinário”, nas boas locadoras, apaga a ilusão de que o lixo desaparece magicamente quando o caminhão de coleta vira a esquina. E o livro “Cradle To Cradle: Remaking the Way We Make Things” (Do Berço ao Berço: Repensando a maneira como fazemos as coisas — ainda não editado no Brasil) faz uma profunda reflexão sobre o assunto e aponta novos caminhos.

Você também poderá gostar de:

18 Comments to 62. De-com-po-si-ção

  1. Joana's Gravatar Joana
    16 de fevereiro de 2011 at 12:53 | Permalink

    Oi Claudia,
    Vou precisar ter uma bela conversa com você sobre isso. Já tenho o meu minhocário. Mas na casa nova estava pensando em colocar uma composteira e comprar um triturador também. Preciso saber melhor como tudo isso funciona. Um dia desses você me explica?
    bjs

    Joana

  2. Yuri Trafane's Gravatar Yuri Trafane
    16 de fevereiro de 2011 at 16:53 | Permalink

    Oi Claudia,

    Moro em um lugar que tem espaço para uma composteira e quero experimentar fazer uma para colocar na minha horta, mas tenho algumas dúvidas. Você me ajuda?
    - A região da composteira não fica com cheiro ruim?
    - Não tem perigo de contaminação. É que tenho duas filhas pequenas que andam pelo quintal o tempo todo?
    - Posso fazer a composteira em qualquer lugar no chão?

    Valeu,

    Yuri

  3. Dilma's Gravatar Dilma
    6 de fevereiro de 2013 at 6:05 | Permalink

    Oi Claudia . Estou tentando fazer um minhocario , pois preciso de terra boa para por na horta que tbm estou fazendo . É tudo novo pra mim, pois sai da cidade e estou morando num pq sitio onde pretendo criar galinha . E quero ter uma boa horta . Como ja disse estou tentando fazer fazer um pq minhocario onde fiz um retangulo de lages e coloco a serragem que sai do galinheiro para apodrecer e junto ponho o lixo da cozinha (organico ) mas esta criando muita formica . podes me orientar ? um grande abraço

    Dilma

  4. Lu's Gravatar Lu
    16 de maio de 2013 at 13:37 | Permalink

    Oi Claudia!
    Como vc tb fico indignada com os sacos de restos de jardim nas calçadas. Aqui o jardim é gde q tb gostaria de fazer como vc, comprar um triturador. Poderia me informar onde vc comprou? custou muito caro… tb espero aproveitar ao máximo os restos aqui!
    Grata pela atenção.
    Lu

  5. 31 de maio de 2013 at 15:32 | Permalink

    Olá, Claudia. Sou médico, casado e moro em Curitiba. Minha família é toda do interior do estado e tive a grande sorte de ser criado “com os pés na terra”! Nunca perdi o hábito de cultivar qualquer planta que fosse. Atualmente, na casa que moro, tenho uma horta e tenho a composteira que eu mesmo fiz! Adoro esta função de “criar, descriar e recriar novamente”! Parabéns pelo ótimo conteúdo do Blog!

  6. Priscilla's Gravatar Priscilla
    22 de janeiro de 2014 at 11:38 | Permalink

    oi… estou muito empolgada para começar uma horta em casa, achei legal essa ideia da composteira e do minhocario , mais tenho um milhão de duvidas.
    Na composteira pode ser colocado restos de comida ( arroz, feijão macarrão)?
    e como faço pra conseguir as minhocas e construir o minhocario?

  7. Luciane's Gravatar Luciane
    5 de fevereiro de 2014 at 22:10 | Permalink

    Boa noite,

    Começamos uma composteira em um barril daqueles azuis grandes tem 5 semanas. Jogamos todo dia algum lixo organico (cascas, restos de vegetais e frutas), grama cortada alem de serragem. Vai devagar mas vai bem.
    Hoje abri a composteira e vi muitos vermes(brancos e gordos) devorando um resto de nectarina… Isso é normal? Fico com receio que eles se reproduzam e, daqui a pouco, quando eu abrir essa composteira, terei milhares de vermes em vez de terra boa. Isso é normal? O que devo fazer? Agradeço qualquer dica para que retome o bom caminho.
    Sds,

  8. jorge sabino pacheco junior's Gravatar jorge sabino pacheco junior
    19 de março de 2016 at 22:17 | Permalink

    Ola Cláudia boa noite….
    Eu estou começando a criar plantas exóticas e plantas hidropônicas em casa gostaria muito de receber informações sobre eu fabrica minha terra preta e gostaria muito de sua sua atenção

  9. Veridiana's Gravatar Veridiana
    16 de abril de 2016 at 12:20 | Permalink

    Oi. Muito legal a postagem. Então, aconteceu comigo também essa coisa dos vermes. Me deu um nojo e uma raiva quando abri e lá estavam eles, super gordos, devorando tudo. Queria saber se devo jogar fora essa compostagem ou se ainda é possível aquilo se transformar numa terra preta e saudável pra plantar e principalmente, sem vermes. Meu medo, na verdade, é infestar a minha casa de vermes. Pensei em comprar minhocas pra rivalizar com eles, mas nem sei se realmente rivalizariam… Você pode me dar uma luz? Desde já agradeço!

  10. mayara's Gravatar mayara
    8 de dezembro de 2016 at 15:26 | Permalink

    Amei o post. Sempre leio indicações de composteira para comprar, mas pra mim não é possível gastar com isso no momento. Já li muitos blogs sobre plantas e é a primeira vez que vejo esta dica de composteira. Super agradeço.
    Tenho umas dúvidas antes de começar:
    Quanto tempo preciso deixar os restos no buraco?
    Depois que eu deixar o tempo posso pegar estes restos e misturar com outra terra, em outro vaso para poder plantar algo?
    Devo pegar a compostagem depois de pronta e misturar na terra ou posso só colocar por cima?
    Vou continuar seguindo seus posts. Adorei.

Deixe um comentário

You can use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Simplesmente

Dá para ser muito feliz consumindo menos.

Visitantes no blog

  • 435455Visitas:

RSS

Assine este feed

Posts por categoria