Dá para ser muito feliz consumindo menos

94. Bumbum com pano

 

Modelo fofo da marca Bebês Ecológicos

Para os alternativos, colocar fraldas de tecido nos filhos é a coisa mais natural do mundo. Pesquisando o assunto, descobri as várias desvantagens das fraldas  descartáveis e que não há nada de nojento nos modelos reutilizáveis.    

Antes de ter filhos, eu imaginava que trocar fraldas seria a provação extrema para o amor maternal (e paternal). Na hora H, foi a coisa mais simples do mundo. Parece que a natureza prepara a gente para mexer no xixi e no cocô dos filhos. Não que aquele cheirinho vire perfume francês, mas a tarefa se transforma numa rotina básica.

Mesmo assim, há uma década, quando meus filhotes chegaram, não tive coragem de usar fraldas de pano. E hoje me arrependo do montão de lixo que produzi. Ainda mais porque, nas minhas andanças ecológicas, encontro cada vez mais pessoas que, sem preconceito algum, adotam não só fraldas de pano para seus bebês como absorventes menstruais também de tecido.  

Lendo as ótimas instruções do site Bebês Ecológicos (http://fraldasecologicas.art.br/perguntas-frequentes/), descobri um mundo novo. Ali está explicado tim-tim por tim-tim como usar, lavar e organizar a vida usando fraldas de pano que, aliás, não lembram em nada as que conheci há quase 40 anos, quando minha irmã caçula nasceu. No catálogo dessa empresa, que faz parte da Morada da Floresta, encontrei modelos com ótimo design e cores espertas como “bizâncio” e “mentol”. E, por meio do grupo paulistano do Freecycle (www.freecycle.org), conheci Cris Duarte, outra empresária do setor ecofraldal. Ela é proprietária da DiPano (http://www.fraldasdipano.com.br/) e fui visitar seu escritório, cheio de fraldas e de histórias bacanas. 

Nos Estados Unidos, a consciência ecológica e a preocupação com a saúde das crianças está fazendo as vendas de fraldas de pano aumentarem loucamente. Lá existe até uma associação chamada The Real Diaper Association (http://www.realdiaperassociation.org/), que significa algo como Associação da Fralda Verdadeira. Veja alguns dos argumentos da RDA contra as fraldas descartáveis:

  • O produto contém traços de dioxina e tributyl-tin (TBT), substâncias químicas altamente tóxicas;
  • Para o bebê, o contato com as fibras naturais do algodão é mais confortável;
  • A temperatura escrotal dos meninos permanece mais alta com a fralda descartável, o que atrapalha o desenvolvimento dos testículos;
  • Cerca de 27,4 bilhões delas são consumidas por ano nos Estados Unidos, gerando mais de 3 milhões de toneladas de lixo;
  • Enquanto as descartáveis servem apenas por uma vez e demoram séculos para decompor, usa-se uma fralda de pano até 200 vezes.

Quem não se sente à vontade para aderir à fralda de pano do dia para a noite pode fazer umas experiências mais light. Comprar uma ou duas para ir se acostumando com a ideia e experimentar em momentos pós-cocô. Outra opção (essa sim eu testei e aprovei) é deixar as crianças brincarem sem fralda em alguns períodos, principalmente no verão. Para limpar os bumbuns, em vez dos lencinhos úmidos industrializados, optei por pequenas “pizzas massa fina de algodão úmido” que fabricava com as mãos. Comprando pacotes de algodão do tipo hospitalar, de 500g ou 1kg, fica bem mais barato e o lixo plástico diminui bastante. Sem falar que o pequeno se livra dos perfumes artificiais e outros aditivos dos tais lencinhos úmidos.

Quando a gente sai por aí com carrinho de bebê, não faltam os avisos dos pais experientes de que “essa fase passa rápido e depois a gente tem saudades”. Jurei que nunca pronunciaria esse clichê. Até porque, não achei tão rápida a primeira infância dos meus gêmeos e ainda não bateu a saudade das fraldas e mamadeiras. Mas juro que fiquei com vontade de experimentar esses produtos. Acho que vou ter que esperar os netos…

Fiz esse post na sexta-feira e domingo encontrei na Folha de São Paulo reportagem de uma página sobre o mesmo assunto, com outras dicas.Link para assinantes da Folha ou do UOL:   http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff0611201109.htm
Reprodução da matéria aqui: http://www.ihu.unisinos.br/index.php?option=com_noticias&Itemid=29&task=detalhe&id=49145

Você também poderá gostar de:

9 Comments to 94. Bumbum com pano

  1. 5 de novembro de 2011 at 8:03 | Permalink

    Cláudia, assim como vc, eu quando conheci as fraldas de pano não tive coragem de usá-las…. foi há pouco mais de 6 anos quando minha filha mais velha ainda era um bebê. Com a segundinha a vontade ficou mais latente e mesmo assim ainda levei longos 7/8 meses para abafar os medos e me arriscar. Sou uma pessoa muito mais feliz hj!!rsrs Nos adaptamos super bem às novas fraldas e até a escola as recebe bem. Apanhei um pouco com relação às restrições de lavagem, mas consegui recuperar alguns recheios que estavam um pouco impermeabilizados. Acho pequeno o trabalho a mais que as fraldas de pano me trazem e mesmo sem ter ajuda em casa não me senti mais sobrecarregada nas tarefas do lar. Super recomendo! Excelente post!
    Beijos

  2. 15 de janeiro de 2012 at 17:13 | Permalink

    Olá Cláudia!
    Dei à luz ao pequeno grande Bruno dia 30 de outubro 2011 e há pouco mais de um mês comecei a usar as Fraldas de Pano modernas! =)
    Iniciei com as da Bebês Ecológicos mas, seguindo os conselhos de outras mães (experientes no assunto), experimentei várias outras marcas. Hoje sou completamente apaixonada pelas Fraldinhas Ecológicas e me sinto completamente feliz em fazer este bem pelo planeta!
    Além do mais, elas são LINDAS!
    A lavagem das fraldinhas é simples e, como tudo, é só uma questão de adaptação na rotina ;) ))
    Vale muito a pena tentar!
    O único risco: se apaixonar demais e querer comprar uma fraldinha nova toda semana (só pra variar as estampas! rsrs)
    Um grande abraço.

  3. Mariana's Gravatar Mariana
    18 de janeiro de 2012 at 22:40 | Permalink

    Que máximo!!!!

    Gente, olha que legal!!!

    Eu amo as Fraldas Ecológicas!!! Aqui também demoramos em aceitar, fiquei sabendo através de uma amiga, e depois fui encontrando cada vez mais pessoas que usam em seus filhotes as fraldas de pano.
    Realmente é muito fácil de cuidar das fraldas, e olha que não tenho empregada, trabalho e tenho além da bb um filhote mais velho!!!
    Aqui já estamos a pouco mais de 1 ano com as fraldas reutilizáveis, e em breve minha filhota começará na creche e ela vai de fraldas de pano / Eu até pensei em deixar pra falar somente na semana que ela começasse masssss…. meu marido foi fazer a matrícula e na listinha, pedia fralda descartável, já em casa eu vendo a lista, soltei uma assim: ahahaha fralda descartável, aí ele já foi logo me falando que tinha avisado lá, que a nossa filha usava fralda de pano, mas que eram modernas, e que eu iria lá pra mostrar e tal, e o comentário foi: Ah, que legal, fralda de pano é muito bom mesmo :-) ))

    Parabéns Claudia pelo post, está muito, muito bom!!!

  4. Mariana's Gravatar Mariana
    17 de fevereiro de 2012 at 8:44 | Permalink

    Olá, passei aqui para contar que minha filha está a duas semanas na creche e usando fraldas de pano…E é um sucesso, tudo muito simples mesmo, eles enviam as fraldinhas sujas dentro de um saquinho impermeável que envio na bolsa. E não há relatos de vazamentos, nenhuma queixa!!!

    Com certeza, procuro divulgar ao máximo!!!

    Fraldas de pano é tudo de bom!!!

    Um beijo
    Mari

  5. 19 de novembro de 2013 at 9:25 | Permalink

    Ola,Faz pouco tempo acabamos de abrir uma pequena atividade com objetivo de produzir fraldas de pano de ótima qualidade e de forma sustentável (utilizando somente tecidos nacionais) e com um ótimo custo beneficio. Se estiver interessada no argumento pode visitar o nosso site informativo: http://www.biolinum.com
    No nosso site também é explicado o que você tem que olhar quando escolhe uma fralda ecológica. Abraços

  1. By on 7 de novembro de 2016 at 3:35

Deixe um comentário

You can use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Simplesmente

Dá para ser muito feliz consumindo menos.

Visitantes no blog

  • 409434Visitas:

RSS

Assine este feed

Posts por categoria